Skip to content

Identifique os principais problemas dos moradores com o condomínio causados por uma má gestão.

Desde um pequeno barulho fora do horário até a falta de manutenção das áreas comuns, há diversos cenários que podem propiciar o início de um relacionamento conturbado com a gestão do seu condomínio. Esses atritos são uns dos principais problemas dos moradores com o condomínio, mas com uma boa administração, podem ser evitados e reduzidos. Principais problemas dos moradores com o Condomínio.

Nós, da Attento Administradora de Condomínios, vamos listar os principais problemas dos moradores com o condomínio. Caso você se reconheça nesses quadros, aconselhamos que continue a leitura até o final para obter a melhor solução.

 

  • Falta de transparência na gestão condominial:

 

Vejamos: Com que frequência o síndico de seu condomínio faz a prestação contas? Ele facilita o acesso aos balancetes, documentos e operações realizadas por ele? Já houve alguma assembleia extraordinária para tratar de um assunto relevante e de máxima urgência? Se a resposta for “não” para algumas das perguntas, infelizmente a falta de transparência é real.

Há muitos síndicos que distanciam sua administração dos usuários, passando uma impressão de que há algo a ser escondido. A comunicação é fundamental para estabelecer uma confiança entre as partes.

Um sistema de gestão completo facilita a comunicação e disponibiliza todas as decisões e informações importantes do seu condomínio.

 

  • Desconhecimento das normas e falta de aptidão do síndico:

 

Você sabia que existem algumas leis brasileiras que são aplicáveis ao condomínio? Elas envolvem muitas situações que devem ser conhecidas pelo síndico para evitar erros na gestão. Caso contrário, a falta de entendimento o torna inapto para ocupar o cargo, pois quando se fala de falhas por desconhecimento das normas, estamos diante de uma administração perdida.

Além das leis, ainda existem as normas internas que devem ser aprovadas em assembleia de condôminos. E é obrigação do síndico conhecer e aplicar todas elas.

Estude as normas e informe aos moradores. Não faz mal conhecer as regras para utilização dos espaços privativos e comuns.

 

  • Ausência de planejamento:

 

Do que vale estar à frente da gestão só para apagar “incêndios” e propor ideias que nunca foram aplicadas? Isso prova a ineficiência ou, até mesmo, a inexistência de um planejamento. Para o síndico, não basta acompanhar as movimentações de caixa ou emitir boletos. É preciso envolver os condôminos em decisões, como a formação de fundos para obras e emergências.

Observe se as manutenções preventivas estão em dia. Elas são primordiais para manter a segurança de todos os moradores. A quanto tempo o seu prédio não recebe uma cor nova? Isso pode ser resultado de uma deficiência na parte financeira.  Você, assim como os outros condôminos, paga pelas despesas ordinárias.

Caso o síndico não realize a devida administração e retire valores para outros serviços e pagamentos sem autorização em assembleia, ele pode ser obrigado a recuperar o desfalque com o próprio recurso.

Planejamento e disciplina são essenciais fazer um controle eficiente da entrada e da saída de recursos. Um sistema de gestão pode facilitar bastante essas questões.

 

  • Divulgar condôminos inadimplentes:

 

Geralmente, alguns síndicos fixam cartazes com o balancete em locais bastante visíveis, como elevadores ou murais. Os tribunais consideram que essa é uma prática que prejudica a honra e a privacidade de uma pessoa.

Esta ação pode trazer sérios transtornos, como abertura de ação de danos morais contra o condomínio pelo condômino que se sentir lesado e constrangido, o que pode gerar prejuízos financeiros. Também pode acontecer de uma cobrança ser realizada equivocadamente, o que gera mais descontentamentos e indenização se o condômino acionar seus direitos.

A informação pode ser realizada de forma individual, e o síndico pode contar com uma assessoria de cobrança especializada que atue sem prejudicar a imagem do condômino.

 

  • Segurança negligente:

 

A segurança é um dos maiores motivos que levam alguém a morar em um condomínio, certo? Então, qual é a lógica disso se você e outros moradores sofrem com a falta de controle do fluxo de pessoas, ambientes isolados sem iluminação e cercas elétricas desativadas? Sem falar nos equipamentos de combate a incêndios que nunca foram trocados, piscinas sem grades de proteção para as crianças e outros.

O seu síndico tem a obrigação de analisar a estrutura para saber quais procedimentos de segurança deve adotar em relação às pessoas e ao edifício.

Solicite a revisão de todos os quesitos que põe em risco a sua segurança e a dos outros moradores. Exija que os reparos sejam feitos para evitar o pior.

 

  • Falta tecnologia na gestão de condomínio:

 

Muitos erros podem ser evitados se forem adotadas tecnologias para administração. Estamos falando sobre ter um software de gestão, ele auxilia o síndico a não cometer nenhuma das falhas que mencionamos anteriormente.

Um sistema completo é capaz de otimizar medidas como: liberar o acesso de visitantes e funcionários, emitir aviso aos moradores sobre novas encomendas, facilitar a comunicação entre moradores e síndico, emissão de boletos, acompanhar o que é de fundamental importância para a sua vivência dentro do condomínio entre outras funções.

Converse com o seu síndico sobre a possibilidade de adotar um sistema mais tecnológico, rigoroso e que auxilie a gestão do condomínio.

 

A propósito, você conhece a Attento Administradora de Condomínios? Temos diversas soluções para melhorar a gestão do seu condomínio e a sua rotina dentro dele. Fale com o seu síndico e solicite uma proposta!

Scroll To Top